Casa São Mamede

A proposta de intervenção para o local teve como ponto de partida a preocupação em tentar preservar ao máximo o edifício existente e todas as infra-estruturas existentes no lote, nomeadamente os muros exteriores e as próprias fachadas do edifício e anexo em granito, tentando ainda não alterar a morfologia do terreno e de toda a parte edificada envolvente.
A intervenção pretende ainda tentar tirar partido do caminho público a sul e poente do lote, garantindo-lhe desde logo frente construtiva e acessibilidade à moradia e terreno pertencente, através do pátio/rocio típico existente e comum a ambas as moradias. Esta solução acaba por permitir manter a identidade do local, e a forma e hábitos de convivência em comunidade, ainda bem patentes neste pequeno aglomerado urbano, permitindo dividir o lote em duas partes independentes que poderão ser utilizadas conjuntamente ou em privado.
A intervenção, propõe a ampliação e ligação do edifício de habitação existente a um anexo também existente, e prevê a sua ligação através de um volume de construção com linguagem arquitectónica moderna e simples, totalmente assumida e integrada, que pretende melhorar as condições de habitabilidade do imóvel, enquadrando-se no ambiente natural que a rodeia.
A solução arquitectónica propõe uma distribuição dos espaços interiores por zonas distintas de ocupação, com uma modulação de volumes orientados estrategicamente no sentido sul / poente, adaptando-se totalmente à morfologia natural do terreno e à eira de pedra existente no logradouro mais próximo das construções.
O projeto pretende ainda ampliar dois dos postigos existentes no rés-do-chão, fechados em tempos para o caminho público, e assumindo outros tantos orientando-os no sentido da eira/átrio interior privado. Todos os restantes vãos exteriores de janelas e portas existentes deverão ser mantidos, garantindo a imagem formal das construções existentes, com duas aberturas dos vãos exteriores acaba por fechar a casa para as construções existentes na envolvente.
O projecto define-se em termos gerais pela recuperação da casa típica existente e anexo, e a sua ligação a um outro volume completamente assumido e distinto, de linhas simples coincidente com o espaço social da casa reforçado de um pátio/eira exterior também térreo e existente, orientado no sentido interior do lote e do logradouro.
A intervenção ao nível de exteriores, considera a decapagem do reboco pobre existente nas fachadas, assumindo a pedra de granito existente, e a aplicação de rebocos preparados para pintura nas fachadas dos novos volumes de construção, e a reconstrução e reforço das fachadas do edifício antigo, mantendo o granito da região visível. Ao nível dos pavimentos exteriores, estes poderão variar entre a aplicação de lajetas de granito da região ou material semelhante.
Os muros exteriores existentes deverão ser mantidos no mesmo tipo de material, considerando-se se necessário o reforço dos mesmos ou a criação de outros no mesmo tipo de material.