Moradia Alvalade, Luanda – Angola

A proposta de intervenção pretendia uma intervenção cuidada que rentabiliza-se melhor os espaços interiores existentes, adequando-os às necessidades actuais do casal e restante família, e cria-se uma Ampliação ao Espaço do 1.º Piso, Zona Privada de Quartos, e Rés do Chão destinado à Zona Social da Casa existente, permitindo uma melhoria das condições de habitabilidade e da própria estética da casa ao nível das Fachadas exteriores.
Propõe-se então a ampliação de um corpo que será anexado à moradia existente, totalmente assumido e igual quer em termos de materiais de acabamento exteriores como de composição formal e estética do novo volume de construção.
Este corpo permitirá criar os novos espaços de Sala Jantar e Cozinha, ampliar o Hall de Entrada, e interliga-los com os espaços existentes, permitindo a melhoria das acessibilidades interiores da caixa de escada aberta, e facilitando o acesso aos Espaços Privados da casa.
A intervenção propõe a demolição de algumas paredes de alvenaria interior e exterior, não mexendo em qualquer elemento estrutural da casa existente, e propõe a construção de raiz da parte nova da casa.
Considera ainda a substituição das caixilharias exteriores, acertando a métrica dos vãos exteriores com os novos propostos, e pretende ainda a introdução de isolamentos Térmicos e Acústico nos pavimentos e paredes novas e existentes com as novas estruturas de aluminio e ferro propostas nos Alçados e Escada Exterior de acesso à Cozinha pelo exterior da casa.
Prevê-se ainda a substituição de alguns materiais de acabamento interiores e exteriores, nomeadamente a substituição dos cerâmicos e mármores colados nas paredes interiores e pavimentos por pedra natural de granito amarelo de Portugal, ou material Cerâmico a propor.
Propõe-se então a correcção da imagem estética exterior do edifício, não comprometendo os alinhamentos de fachadas dos edifícios contíguos ao longo do arruamento, e consegue-se uma solução construtiva aceitável face ao desnível verificado na parcela de terreno a utilizar na ampliação e ao pouco movimento e alteração do terreno, conseguindo uma imagem urbana bastante consolidada e alinhada em termos de cérceas e volumetrias.
Em termos de intervenção, propõe-se ainda uma pequena reformulação dos espaços interiores, considerando-se todos os elementos construtivos existentes, nomeadamente varanda e escada exterior de acesso frontal, vãos de janelas e portas, paredes interiores estruturais e algumas infra-estruturas técnicas existentes. Considera-se a demolição de algumas paredes interiores em alvenaria de tijolo de 11 e 15, permitindo uma ampliação do espaço interior dos compartimentos existentes, e propõe-se ainda a ampliação do espaço de alpendre exterior coberto, permitindo um espaço de arrumos, casa dos guardas e espaço técnico inexistente ao nível da habitação.
Foi ainda considerada uma proposta para o arranjo exterior do lote na parte frontal e lateral do Lote e sua relação directa com a habitação. A este nível, prevê-se a criação de pavimentação exterior com acessos à Sala de Estar na parte frontal do Lote, coincidente com uma área de entrada de acesso ao lote.
Em termos gerais houve a preocupação em não alterar significativamente a imagem global da moradia existente, assim como a morfologia do terreno existente, integrada na ampliação na construção proposta e no terreno, não alterando o equilíbrio da paisagem e envolvente.